• en
  • es

PAÇO IMPERIAL – ANTES, RESIDÊNCIA DA FAMÍLIA REAL E HOJE UM CENTRO CULTURAL

PAÇO IMPERIAL – ANTES, RESIDÊNCIA DA FAMÍLIA REAL E HOJE UM CENTRO CULTURAL

Um dos principais patrimônios da cidade do Rio de Janeiro está localizado no centro. Esse lugar é o Paço Imperial, o atual centro cultural já foi a Casa dos Governadores da capitania do Rio de Janeiro e com a chegada da coroa portuguesa, se tornou a residência da Família Real de Portugal. Descubra outros detalhes históricos desse espaço.  

EVENTOS QUE OCORRERAM NO PAÇO IMPERIAL

O Paço Imperial no Rio de Janeiro foi o centro das movimentações políticas e sociais da época, registrando importantes fatos históricos do Brasil Colônia, Real e Imperial. Veja alguns exemplos:  

1822: Dia do Fico – quando Dom Pedro I se recusa a voltar a Portugal  

1840: Foi considerado o primeiro local da América Latina a ser fotografado 

1888: Assinatura da Lei Áurea pela Princesa Isabel 

casamento-princesa-isabel

DICA

Se você gostaria de ver o edifício pessoalmente e conhecer muito mais sobre a história da colonização no Brasil e detalhes importantes sobre o Brasil, esse é um dos pontos de parada do Free Walking Tour pelo Centro e Lapa! Te contaremos a história de uma maneira divertida e alegre.  

IMPORTÂNCIA DO PAÇO

Ainda hoje o Paço Imperial é considerado um dos mais importantes edifícios civis coloniais do estado do Rio de Janeiro e do Brasil. Funciona nos dias atuais como um Centro Cultural. No espaço acontecem mostras em variados temas (fotografia, escultura, pintura e etc.), além de funcionar no piso térreo algumas lojas e restaurantes.  

A HISTÓRIA DO PAÇO IMPERIAL DO RIO DE JANEIRO

O Paço Imperial é uma construção no estilo colonial, que está localizado no centro do Rio de Janeiro, na Praça XV de Novembro.  

PERMISSÃO PARA CONSTRUÇÃO

A história do espaço começa em 1733 quando o governador do Rio de Janeiro, o senhor Gomes Freire de Andrade (mais conhecido como o conde de Bobadela) pediu permissão ao Rei Dom João V de Portugal para construir a Casa do Governo. A construção foi iniciada em 1738 e o termino se deu em 1743. O prédio comemora seus 281 anos de história. Essa foi uma obra do engenheiro militar português José Fernandes Pinto Alpoim.  

LARGO DO CARMO E SEU ENTORNO

O espaço foi construído no Largo do Carmo, atualmente é nomeada Praça XV de Novembro, centro da cidade. Ainda hoje é possível observar as construções que estavam presentes no entorno do Paço.

São exemplos: o Convento do Carmo, a Igreja da Antiga Sé e a Igreja da Ordem Terceira do Carmo e no meio da praça, o Chafariz do Mestre Valentim (trazido de Lisboa), além da construção da casa da família Telles de Menezes (também projeto do Alpoim).  

largo-carmo

ESTRUTURA DO PAÇO

O engenheiro que construiu o espaço se aproveitou dos edifícios que já existiam no térreo do local como o Armazém d’El Rey e a Casa da Moeda (ambos espaços seguiram em funcionamento até 1808) e acrescentou novos pisos e janelas com sacadas.

sacada-paço

Na época ele utilizou novidades em termos de arquitetura para a construção, deixando o espaço com o ar de modernidade. No interior do Paço é possível observar portadas com pedra de lioz e pátios, além de escadarias para acesso aos pisos superiores.  

paço-imperial-vista

MOMENTOS HISTÓRICOS

MUDANÇA DE SEDE DO REINADO PORTUGUÊS

Quando a sede do Vice-Reinado do Brasil passou ao Rio de Janeiro em 1763, a construção passou a ser a casa dos despachos, a Casa dos Governadores ou o Paço dos Vice-Reis.

CHEGADA DA FAMÍLIA REAL

Já em 1808 com a chegada da família real portuguesa, passou a ser a residência oficial da família. Se você quiser entender melhor sobre a chegada da família real no Rio de Janeiro leia nosso post sobre a História do Rio de Janeiro. 

Também era a sede administrativa do Reino Unido do Brasil, Portugal e Algarves, tornando-se o Paço Real (casa dos despachos do Príncipe Regente, Dom João VI). Com as modificações desse período foi acrescentado um novo andar central à fachada voltada para a Baía de Guanabara. O interior do espaço foi redecorado e foi construída uma Sala do Trono (local onde acontecia a cerimônia do Beija-mão).  

ACLAMAÇÃO DO DOM JOÃO VI

Para a aclamação de Dom João VI à Rei de Portugal, foi construída uma “varanda” que também permitia o acesso do Paço ao Convento do Carmo, local onde estava instalada a Rainha de Portugal, Dona Maria I. A mesma varanda foi utilizada na coroação do Dom Pedro I e Dom Pedro II 

joao-VI-portugal

INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

Com a independência do Brasil em 1822, o Paço Real passou a ser denominado Paço Imperial ou Paço do Rio de Janeiro, sendo então a residência eventual e casa do despacho para o Dom Pedro I e posteriormente para Dom Pedro II 

independencia-dobrasil

NOVO PERÍODO NA HISTÓRIA

Quando o Brasil se tornou uma república, em 1889, as propriedades da família real foram leiloadas. O paço foi transformado na Agência Central dos Correios e Telégrafos (entre 1929 até 1975) e sofreu muitas deformações nesse período.

Apesar do edifício ter sido tombado como Patrimônio Histórico Nacional em 1938, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) resolveu restaurar o edifício apenas em 1982.  

RESTAURAÇÃO DO PAÇO

A restauração utilizou como modelo a forma que tinha em 1818, quando funcionou como Paço Real. Os elementos estruturais e composições nas fachadas fazem referência ao estilo empregado naquela época em Portugal.

São observados os cunhais de cantaria (quinas em pedra) e a sequência ritmada de janelas (simples no piso térreo e varandas nos pisos superiores) marcadas por vergas e sobrevergas curvas.  

paço-largo

BIBLIOTECA PAULO SANTOS

O Paço conta com uma importante biblioteca. A Biblioteca Paulo Santos é uma homenagem ao arquiteto Paulo Santos que fez a doação do acervo do espaço e doou também seu acervo documental com cerca de 50.000 mil páginas de material.

ACERVO

Na Biblioteca é possível encontrar cerca de oito mil volumes e 250 títulos de periódicos, além de obras raras dos séculos XVI a XVIII sobre arquitetura, engenharia e literatura brasileira e portuguesa.  

O acervo possui cartas, mapas, fotografias, correspondências e outros materiais. Paulo Santos foi um importante estudioso da arquitetura luso-brasileira. Foi conselheiro do IPHAN, por longos anos, além de ter escrito livros e muitos artigos especializados na temática.  

Horário de funcionamento: segundas, quartas e sextas-feiras, das 11h às 16h. 

paço-imperial-total

INFORMAÇÕES SOBRE O PAÇO

Endereço: Praça XV de Novembro, 48 – Centro, Rio de Janeiro 

Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 12 às 19h
Telefone: (21) 2215-2093 

DICA

O Paço Imperial não cobra ingressos e oferece acessibilidade para idosos e portadores de deficiência física. 

RESTAURANTES

Bistrô do Paço
Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 11h às 19h30
Sábados, domingos e feriados, das 12h às 19h

Restaurante Arlequim
Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 10h às 20h
Sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h 

 paço

O Paço Imperial é um lugar que preserva muita história. Visitar esse espaço nos faz viajar no tempo e lembrar de todos os importantes eventos que já sucederam aqui. Não perca a oportunidade de conhecer um pouco mais! 

Compartilhar: Facebook Twitter Google