• es

Arco do Telles – do Rio Colonial aos dias atuais

Arco do Telles – do Rio Colonial aos dias atuais

Provavelmente você já deve ter ouvido falar sobre o Arco do Telles. Esse é um marco arquitetônico na cidade do Rio de Janeiro e está localizado na Praça XV, uma das praças mais importantes da cidade também. Leia um pouco mais sobre esse ponto histórico tão importante nesse post!  

ONDE FICA O ARCO DO TELLES?

Localizado na Praça XV de Novembro, o Arco do Telles, está bem no Centro da cidade do Rio de Janeiro. O Arco é um marco histórico importante para a cidade e liga a Travessa do Comércio (até o início do século XX, a travessa era considerada um dos principais núcleos de imigrantes portugueses na cidade) à Praça XV.  

Veja mais detalhes sobre a Praça XV no centro da cidade do Rio. Leia nosso post!  

praça-xv-arco

QUAL A HISTÓRIA DO ARCO DO TELLES?

Tudo começa por volta de 1738, quando após a aprovação do projeto de Gomes Freire de Andrade, a Casa dos Governadores (o atual Paço Imperial) começou a ser construída. Quando por fim foi concluída a construção em 1743, a região começou a ganhar muita atenção e valorização.  

FAMÍLIA TELLES DE MENEZES

Diante disso, o juiz português Antônio Telles Barreto de Menezes, comprou alguns terrenos nessa área. Ele teve a ideia de construir um conjunto de casas para alugar aos comerciantes de classes altas da cidade.  

A construção é datada do século XVIII. A família dos Telles de Menezes, eram conhecidos por seu monopólio do Juizado de Órfãos e algumas outras varas na cidade do Rio de Janeiro, durante muitos anos.  

SURGIMENTO DO ARCO

Quando se iniciou a construção o engenheiro português José Alpoim (responsável pelo Paço Imperial) observou que havia um agravante. O conjunto de casas do juiz fecharia totalmente a Travessa do Comércio (antigo Mercado do Peixe). A solução seria criar um arco bem no meio dos prédios.   

travessa-do-comercio

Um dos prédios da família Telles de Menezes viria a tornar-se o Senado da Câmara (seria como a Câmara Municipal) naquela época. Essa área era muito frequentada pela alta sociedade carioca, pois era a época dos governadores e vice-reis.  

DETALHE

Muitas pessoas da alta classe da sociedade, frequentava a região também pela devoção à Nossa Senhora dos Prazeres, já que no local havia um local no interior do arco com a imagem da santa.  

FATO MISTERIOSO

Em 1790, um incêndio ocorreu numa loja próxima a Rua Primeiro de Março (antiga Rua Direita). O fogo se espalhou e atingiu grande parte do conjunto de casas da família Telles de Menezes. Infelizmente, só restou o que hoje constitui o Arco do Telles.   

Para alguns o incêndio foi criminoso, já que se perdeu grande parte dos documentos do Senado que funcionavam no prédio. Entre os documentos importantes, estavam as documentações referentes aos primeiros recibos e cobranças da cidade e os registros gerais dos imóveis.   

arco-do-telles-placa

Com o incidente, a alta sociedade que residia na região, se deslocou para outras zonas e a área teve uma imensa desvalorização. Esta área passou então a ser habitada pelas pessoas que não tinham moradia, incluindo ladrões e prostitutas.  

CURIOSIDADE 

Após a desvalorização da área, a imagem da Nossa Senhora dos Prazeres foi retirada do local pelos moradores da redondeza.

Essas pessoas acreditavam que a imagem não poderia estar em um local com a circulação de pessoas com baixo nível social. A imagem foi recolocada na Igreja de Santo Antônio dos Pobres (Rua dos Inválidos, centro do Rio), estando ali até os dias atuais.  

Leia mais detalhes e curiosidades sobre o Centro do Rio de Janeiro. A cidade é cheia de atrações e o centro é uma delas, aproveite!  

CHEGADA DA FAMÍLIA REAL PORTUGUESA

A chegada da família real portuguesa no Brasil e mais precisamente no Rio de Janeiro, trouxe para a região, novamente o prestígio e valorização. A família real estava alojada no Paço Imperial, na Praça XV.

Algum tempo depois com a era da modernização na cidade, outras regiões passaram a ser mais atraentes para a sociedade. E novamente essa região ficou um pouco esquecida.  

Veja mais detalhes sobre o Paço Imperial e a família real portuguesa no nosso post: Paço Imperial.   

DICA

Participe do nosso Free Walking Tour do Centro e Lapa. Nós te contaremos toda a história do Brasil, desde o período colonial até os dias atuais. Ainda poderá visitar vários pontos turísticos e históricos da cidade como o Arco do Telles.

downtown-and-lapa-cloudy-day

O ARCO DO TELLES NO SÉCULO XXI

Nos dias atuais o Arco do Telles e região é bastante conhecida como local para o pós-expediente, alguns eventos e comemorações. As ruas estão cheias de bares e restaurantes. Movimentos culturais e comemorações de carnaval sempre acontecem nesta área.  

arco-bares

O local é bastante frequentado principalmente pela localização estratégica, sendo no centro da cidade. Esta zona é uma área exclusiva para pedestres, não é permitido a circulação de carros na Travessa do Comércio e no Arco do Telles. A rua é calçada e tem um toque de Rio Antigo, com pedras planas.  

Tombado pelo Patrimônio Histórico o Arco do Teles, sobrevive em meio as diversas novas construções resultado da modernidade do século XX. Contraste muito presente, principalmente no centro da cidade do Rio de Janeiro.  

CURIOSIDADE – MORADORAS FAMOSAS 

Duas portuguesas, residiram nesta região. Uma delas é conhecida como uma lenda urbana e a outra uma grande artista que fez sucesso no Brasil e no mundo. Leia.  

BARBARA DOS PRAZERES 

Esta imigrante portuguesa, morou em um prédio bem próximo ao Arco do Telles depois do incêndio que ocorreu em 1790. Ela era uma prostituta. Depois que começou a envelhecer e já não conseguia mais clientes, devido a sua aparência, começou a se envolver com rituais de “magia negra”.  

A lenda popular conta que, Barbara teria sido responsável pelo desaparecimento de algumas crianças nessa época. Eles seriam utilizados nos rituais de busca pelo rejuvenescimento dela.  

CARMEM MIRANDA 

Se você caminhar pela Travessa do Comércio, pode observar o sobrado com número 13. Lá foi onde morou a família da cantora portuguesa Carmem Miranda. Isso mesmo, portuguesa.

Muitos pensam que a Carmem era brasileira, mas não era. Nesse sobrado, funcionava uma pensão de refeições e a residência da Dona Maria, mãe da Carmem. Eles residiram no sobrado por seis anos.  

carmem-miranda

DETALHE

A Carmem Miranda era uma assídua frequentadora da Lapa. Com toda certeza, era a portuguesa mais carioca, que o Rio já teve. Você já conheceu o bairro da Lapa? Dá uma lida, no nosso post sobre este bairro de festa: Lapa – Rio de Janeiro 

DICA

Prefira visitar a região da Rua do Ouvidor, Travessa do Comércio e Arco do Telles em dias de semana. Durante os finais de semana, se não houver comemorações e eventos como quando é carnaval por exemplo, não haverá uma alta circulação de pessoas na região, então esteja atento! 😉  

  telles-arcos

O que você achou sobre esse lugar tão icônico no centro da cidade? O Arco do Telles é um pedaço do Rio Antigo. 

Compartilhar: Facebook Twitter Google